Follow by Email

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Nova York homenageia heróis caninos do 11 de Setembro

  

Às vésperas do aniversário de dez anos dos atentados de 11 de Setembro, Nova York homenageou nesta quinta-feira os cachorros que passaram semanas procurando sobreviventes entre os escombros das Torres Gêmeas.

"Durante aqueles terríveis dias, houve heróis de duas patas, mas também de quatro", disse à agência EFE Robin Ganzert, presidente do grupo de defesa dos direitos dos animais American Humane Association (AHS), organizador do ato que rendeu tributo aos cães que participaram dos trabalhos de resgate no Marco Zero.

O evento, realizado no Clube Nacional das Artes, foi prestigiado pela atriz Whoopi Goldberg, estrela de Hollywood conhecida por seu ativismo em favor dos direitos dos animais. Robin lembrou que, além dos dez mil membros dos serviços de emergência e voluntários, 300 cachorros buscaram sinais de vida entre os escombros do World Trade Center durante várias semanas.

"Depois dessa primeira fase, montamos uma clínica veterinária móvel para descontaminar os animais da fumaça, do pó e dos escombros, e dar-lhes comida. Depois os cachorros foram um apoio a mais para as famílias das vítimas e dos sobreviventes", acrescentou a presidente de AHS.

A ativista ressaltou que os "cachorros heróis" não se limitam aos que pertencem às unidades especiais de busca e resgate dos serviços de emergência e mencionou também aqueles empregados em tratamentos contra traumas psicológicos e os guias de cegos em situações de risco.

Entre todos eles, Robin destacou a façanha de Roselle, que no dia dos atentados foi capaz de guiar seu dono cego e um companheiro de trabalho durante a descida de 78 andares completamente escuros 15 minutos antes da queda de uma das Torres Gêmeas.

"Não latiu nem se queixou uma só vez, nem sequer quando tropeçava contra os bombeiros que subiam pelos mesmos degraus", lembrou seu dono Michael Hingson, segundo comunicado da organização, que se dedica desde 1916 a defender os direitos dos animais nos Estados Unidos.

O único cachorro que morreu durante as operações foi Sirius, um labrador cujo dono, o policial Daniel Lim, introduziu em uma casinha quando o primeiro avião se chocou contra as Torres Gêmeas. Quando a primeira torre caiu, Lim foi resgatado, mas Sirius foi esmagado pelos escombros.


Fonte:http://noticias.terra.com.br