Follow by Email

sábado, 21 de novembro de 2009

EMERGÊNCIA FELINA

Oi, Pessoal

Essa galerinha foi resgatada na sexta-feira, dia 13.11.2009, no Campo de Santana, pela protetora D. Ione. que cuida da bicharada de lá.

Como teríamos uma Campanha de Adoção nos dias 14 e 15, levamos esses peludinhos.

Mas somente três foram adotados.

Nem precisamos dizer que não tivemos coragem e devolve-los para o Campo de Santana, né?

Eles estão acomodados em duas gaiolas, e sa
bemos que não é a condição ideal.

Vamos ajudar essa turminha a encontrar seus lares?





sábado, 7 de novembro de 2009

Carrapatos – como combater e controlar

Carrapato - cada fêmea pode colocar de 200 a 3000 ovos por dia (foto: reprodução / Wikipedia)

Carrapato - cada fêmea pode colocar de 200 a 3000 ovos por dia

(foto: reprodução / Wikipedia)



Com o verão se aproximando e com ele o aumento da temperatura, aumentam também as infestações de carrapatos. Estes parasitas, além de causarem grandes transtornos e desconforto, transmitem doenças para os animais e para o homem.

Afinal, quem é esse grande vilão? Como combater esse inimigo de “oito pernas”?

Os carrapatos são artrópodes da classe Arachnida, a mesma das aranhas, e tanto os machos quantos a fêmeas se alimentam de sangue (são hematófagos). Os carrapatos mais comuns nos cães são da espécie Rhipicephalus sanguineus (conhecido como carrapato-vermelho-do-cão), porém o cão também pode ser parasitado acidentalmente por outras espécies, como o Amblyomma (carrapato estrela) encontrado em áreas rurais ou de mata. O ciclo de vida dos carrapatos, independentemente da espécie, possui três fases: larva, ninfa e adulto, onde cada fêmea pode colocar de 200 a 3000 ovos por dia.

Ao contrário do que parece, os carrapatos não ficam todo o tempo fixados ao animal. Para colocar os ovos e para fazerem as mudas, eles deixam o cão e vão para o ambiente. É comum ver carrapatos saírem do animal e subirem nas paredes ou para as pontas da grama e das plantas. Isto ocorre porque o carrapato do cão possui geotropismo negativo, ou seja, quando deixa o cão que estão parasitando sobem para locais mais altos, para encontrar e se fixar em um novo hospedeiro que esteja passando pelo local.

Os carrapatos causam diversos problemas ao animal enquanto se alimentam. Nos cães, causam coceira, incômodo, e também podem causar anemia e transmitir doenças que podem ser fatais, como a babesiose e a erliquiose, conhecidas como “doenças do carrapato”. Devido ao seu ciclo de vida, um único carrapato pode parasitar vários hospedeiros diferentes, entre animais e seres humanos. Isto aumenta as chances de transmissão de doenças, pois uma vez que ele se alimente do sangue de um animal infectado, transmitirá o agente etiológico da doença para os demais hospedeiros que irá parasitar. Além dos cães, os carrapatos podem transmitir agentes que causam doenças graves nos humanos, como a Febre Maculosa e a Doença de Lyme. A prevenção da infestação e o combate aos carrapatos são as melhores maneiras de impedir que essas doenças ocorram.

O uso de carrapaticida no ambiente e no cão são os principais métodos de controle. Existem no mercado diversos produtos eficientes contra carrapatos, uns para serem usados no cão e outros para serem usados no ambiente. Entre os produtos usados no cão há a ivermectina, a selamectina, o amitraz, os piretróides, o fipronil e outros. Quando a infestação é grande, pode ser necessário mais de uma aplicação do carrapaticida para matar todos os carrapatos. Nos casos de animais com pêlos longos, recomenda-se a tosa para facilitar o tratamento. É preciso cuidado na escolha e aplicação desses produtos e eles só devem ser usados sob prescrição e orientação do médico-veterinário, pois alguns deles podem causar intoxicação. No caso da ivermectina, seu uso é contra-indicado em algumas raças, como Collie, Pastor Alemão, Pastor de Shetland, Pastor Australiano, Setters, Old English Sheepdog e seus cruzamentos. Também é contra-indicado o uso da maioria dos carrapaticidas em filhotes, gestantes e fêmeas em lactação.

É imprescindível o uso de carrapaticida no ambiente onde vive o cão, principalmente dentro das casinhas, paredes, muros, portões e no chão, com atenção especial para as frestas que costumam abrigar grande número de carrapatos em diversos estágios do seu ciclo de vida. É necessário retirar o cão para aplicá-los no ambiente porque esses produtos podem causar intoxicação. As camas, cobertores e acessórios devem ser bem lavados para retirar qualquer carrapato que tenha se alojado. Se a infestação for grande, é necessário que o produto seja aplicado semanal ou quinzenalmente, para matar todos os carrapatos .

Para a prevenção, deve-se aplicar regularmente no cão um produto com boa ação residual (de 3 a 4 semanas), e/ou usar coleiras carrapaticidas. Impedir o acesso do cão a áreas onde existam cavalos, bois e animais silvestres é uma boa prática para evitar a infestação acidental por outras espécies de carrapatos. Se não for possível, aplique um carrapaticida no seu cachorro, antes ou depois do passeio. Lembre-se que o combate às infestações de carrapatos é um trabalho que exige paciência e persistência, podendo demorar semanas até que o problema resolvido e os carrapatos, eliminados.

Fonte: DogDicas.com.br


sexta-feira, 6 de novembro de 2009

NOTÍCIAS DO UTHER !!!!!!

Oi, Pessoal

Nosso
lindão já está um pouco melhor.
Ontem ele conseguiu engolir um pouco de
pastinha e um pouco de Nutren.
Hoje comeu sozinho a
pastinha e um pouquinho de ração .

Ele precisa comer, pois está muito fraquinho, mas consegue ficar em pé.

Ainda está desidratado, mesmo tomando dois litros de soro por dia. Mas bem menos do que quando chegou.

PRECISAMOS DE UM LUGAR PARA ELE SE RECUPERAR ENQUANTO ESPERA UMA
ADOÇÃO !!!!!!!!!!!

Uther PRECISA sair da clínica, não temos onde colocá-lo, pois para a rua ele não pode voltar.

Quem pode ajudar?


dia 04.11.2009



Tia Jackeline , Tia Vivi, Tio Davyd e Tio Jardel estão cuidando do Uther.

Aqui ele está tomando o super-
coquetel "Sex on the beach", aminoácidos e vitaminas.

Veja que está mais
espertinho.

dia 05.11.2009

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Uther, Pointer Ingles para adoção

Uther




Pessoal.


Este é o Uther, um P
ointer Inglês muito lindo.

No feriado ele foi atacado por um Rott, que mora com ele.

Só soubemos hoje do ocorrido. Uther está na Prontodog.

O caso é sério, mas de bom prognóstico se não surgirem novas complicações. Ele está muuuito desidratado pois não come e não bebe desde sábado (31.10).

Precisamos da ajuda de vocês para encontrarmos um lar para ele, pois ele não poderá voltar para onde mora, sob risco de ser novamente atacado.

Ele é um animal adulto, idade estimada em sete a oito anos.

Será doado vacinado e castrado.






BOAS NOTÍCIAS !!!!!

Nossa adorada Mel foi adotadíssima.

Depois de uma longa espera, finalmente chegou a vez da Mel.

Papai Márcio e Mamãe Renata, obrigada por receber nossa fofura.

E Mel tem um irmão Felino e dois irmãos Caninos. Menina de sorte!!!