Follow by Email

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Manifestação Antivivissecção – Contra a Experimentação Animal


Manifestação Antivivissecção – Contra a Experimentação Animal


Iniciada pelo grupo do Facebook Cadeia para quem Maltrata os Animais (http://www.facebook.com/Cadeia2010), vão acontecer nesse sábado dia 16 de abril.

Sua presença é FUNDAMENTAL, e a divulgação que você possa fazer também.

Compareçam, convidem seus amigos e nos ajudem a dar VOZ aos esquecidos nos laboratórios e faculdades, onde passam suas curtas e tristes vidas com medo, isolados, até o momento em que se decida simplesmente matá-los.

As manifestações ocorrerão em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Brasília.

Objetivo: levar ao conhecimento do público a realidade da tortura e matança de animais nos laboratórios, instituições de pesquisa e faculdades de segunda linha, neste caso, particularmente no Brasil.

Belo Horizonte - Dia 16 de abril, Praça Sete, 10 horas
Brasília - Dia 16 de abril, em frente ao Ministério de Ciência e Tecnologia, 12:00hs
Curitiba - Dia 16 de abril, Rua XV de Novembro, 10:00hs
Rio de Janeiro - Dia 16 de abril, Lagoa Rodrigo de Freitas, 10 horas, Parque dos Cachorros
São Paulo - Dia 16 de abril, Vão do MASP, 10:00

cadeia_manifestacao
“Jamais creia que os animais sofrem menos do que os humanos.A dor é a mesma para eles e para nós. Talvez pior, pois eles não podem ajudar a si mesmos.” (Dr.Louis J. Camuti)
 
  
paretestesanimais
 

Rã virtual substitui sacrifício de animais de laboratório


Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveram um programa de computador que pode substituir o sacrifício de animais durante as aulas de fisiologia.

O programa pode substituir o uso de animais nas aulas práticas de Fisiologia e Biofísica, ministradas nos cursos de Medicina, Ciências Biológicas, Enfermagem e Educação Física.

Os estudantes que usaram o simulador acertaram mais questões, enquanto o outro grupo teve mais dificuldades em responder às questões cognitivas. Foto: Francisco Cubo/ Antoninho Perri

Rã virtual

O software educacional, chamado Fisioprat, simula o mesmo procedimento tradicionalmente feito em rãs durante as aulas, mas de forma interativa e lúdica e sem a necessidade de sacrificar o animal.

Além disso, o simulador complementa o ensino fornecendo conteúdo adicional que melhora o aprendizado.

“O objetivo foi justamente propor uma alternativa ao uso de animais sem que o ensino fosse prejudicado,” explica o biólogo Francisco Cubo Neto, que desenvolveu o simulador sob a orientação do professor Miguel Arcanjo Areas.

O software está em processo de patenteamento e, segundo o biólogo, não existem no Brasil produtos semelhantes.

Sacrifício dos animais

Em geral, o uso de rãs ocorre nas aulas práticas para avaliação dos reflexos medulares mediante estimulação química e mecânica. São conceitos importantes para a disciplina, passados a partir de uma aula teórica.

Na sequência, no laboratório, os alunos visualizam como ocorrem os reflexos com o animal intacto e, depois, repetem o mesmo experimento com o modelo animal com a medula lesionada.

“A compreensão do conteúdo é fundamental e, até então, não existia outra forma de demonstrar o mecanismo a não ser utilizando o modelo animal. Por isso, o Fisioprat constitui mais uma opção, além do que abarca todos os temas ensinados na aula,” esclarece Miguel.

Simulação eficaz

Segundo ele, o programa tem como adicional, em relação às aulas tradicionais, uma tela de exercícios, que aparece em cada tópico com o objetivo de reforçar as explicações.

Também foram incluídas resoluções de estudos de casos para que se avaliasse o nível de absorção do conteúdo por parte dos alunos. Em cada uma das telas é dado um feedback para o aluno.

Por fim, são feitas as incisões nas partes do animal por meio de animação gráfica, com a vantagem de se poder repetir o experimento por várias vezes para melhor fixação do conceito.

“Quando a aula é feita no laboratório, existe a possibilidade de que algo possa dar errado. Por exemplo, a anestesia mal aplicada pode comprometer o experimento e o animal não responder aos estímulos ou morrer. Com isso, é preciso utilizar outro animal”, esclarece.

Avaliação

O simulador foi testado com quatro turmas de cursos oferecidos pela Unicamp. Participaram estudantes de duas turmas de Biologia, uma de Medicina e outra de Enfermagem.

Todos, num total de 127 estudantes, fizeram a aula teórica normalmente como ocorre no método convencional. Em seguida, os estudantes foram separados em dois grupos: um grupo realizou a aula prática tradicional, com o modelo animal, enquanto o outro realizou a aula prática com o Fisioprat.

Para avaliar o nível de influência no aprendizado ao se utilizar a nova metodologia, foi aplicado um questionário, ao final da aula prática para os dois grupos.

Os resultados apontaram que o Fisioprat cumpre seus objetivos, pois as notas mais altas foram observadas no grupo que utilizou o software. Ou seja, o grupo que usou o simulador acertou mais questões, enquanto o outro grupo teve mais dificuldades em responder às questões cognitivas.

O biólogo acredita que o programa ainda pode ser melhorado.

O mais importante, porém, é que a iniciativa abre caminho para que outras metodologias substituam o uso de animais nas aulas práticas.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Campanha de Adoção - AMA ANIMAL





Amigo, AMA ANIMAL 

Domingo, 17/04/11, estaremos realizando mais uma Campanha de Adoção no Parcão da Lagoa Rodrigo de Freitas, Próximo ao Corte do Cantagalo, das 10 horas às 16 hrs, Rio de Janeiro.
Para Adotar é preciso: Garantia de Muito Amor, Ter acima de 18 anos, Apresentar RG, CPF, Comprovante de Residência, Concordar com o Termo de Adoção .
Teremos Cães e Gatos para Adoção!
Os Animais disponíveis para Adoção são Castrados, Vacinados, Vermifugados .
São Animais resgatados vítimas do abandono, maus tratos e situações de risco.
 Animais dóceis, saudáveis , ansiosos por uma família!!!
Além dos animais resgatados pelo AMAANIMAL também vão estar presentes animais vítimas da enchente de Teresópolis que estavam no Galpão aos cuidados da ONG Estimação e que já estão no Rio aos cuidados do AMAANIMAL.
Muitos focinhos aguardando uma família RESPONSÁVEL... 
Estamos Lotadas por isso essa Campanha de Adoção é EMERGENCIAL!
PEDIMOS AOS AMIGOS QUE ESPALHEM O CARTAZ NAS PETS SHOPS, EM BANCAS DE JORNAIS, PADARIAS... DIVULGUEM AOS AMIGOS POR EMAIL, BLOG, SITE, FOTOLOG, FACEBOOK, ORKUT, TWITTER, TODA FORMA DE DIVULGAÇÃO AJUDA MUITO...
Os Amigos que não puderem Adotar também são muito bem vindos, precisamos demais de ajuda voluntária e os focinhos adoram receber carinho e mimos.
Os Amigos também podem ajudar um focinho carente apadrinhando/amadrinhando mensalmente de acordo com as suas possibilidades!
Estaremos aceitando donativos para ajudar os focinhos carentes: Coleiras; Guias; Caminhas;  Ração; Enlatadinhos; Vermífugos para animais adultos e Suspensão para filhotes; Capstar; Antipulga/carrapato; Medicamentos/Vitaminas (Nutralogic, Glicopan, Hemolitan, Aminomix, Pet Milk, etc..); Caixas de transporte; Produtos de Higienização; Jornal; Produtos de Pet em Geral...
Teremos Bazar Beneficente e Lindas Camisas  do AMA ANIMAL por apenas R$20,00 com toda a renda revertida para o custeio e manutenção da nossa turminha carente.
Convide a Família e os Amigos, venham passar um Domingo agradável no Parcão da Lagoa conosco numa linda ação de amor!

ADOTE UM AMIGO!!! ADOÇÃO É UM ATO DE AMOR!!!


Um Grande ABraço dos Amigos AMA ANIMAL
Contatos *AMA ANIMAL*

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Bingo Dançante ! ! ! Clube das Lambidas







Vamos ajudar !!!!

Verônica é nossa colaboradora no grupo 
SOLIDARIEDADE REGIÃO SERRANA 
e tem sob sua responsabilidade 32 cães resgatados 
no Rio de Janeiro.

É com o dindim arrecadado nos eventos que ela 
sustenta seus peludos até as adoções.



quarta-feira, 6 de abril de 2011


É no próximo Domingo.

Jardim de Alah, Rio de Janeiro. Estacionamento fácil

Para adotar é necessário ser maior de 18 anos, levar identidade e comprovante de residência.

Estaremos recebendo doações para os animais de Teresópolis.

Eles precisam de :

  • Ração super Premium
  • Latinhas de ração úmida
  • A/D
  • Panos e jornais - lá é muito frio
  • Sacos de lixo 100 litros


terça-feira, 5 de abril de 2011

Toxoplasmose, e daí? E meu gato com isso?



Por Fátima Borges
foto: Meire Martinez


Se você cozinha bem as carnes que come, se lava bem as frutas, legumes e verduras, se não bebe leite cru ou sem ser fervido e, se tem hábitos de higiene, não há o porquê de temer o protozoário Toxoplasma gondii, causador da toxoplasmose.

O parasita só infecta o homem e os animais se os cuidados acima forem negligenciados. Segundo o Dr.º Humberto Augusto Clementi, Médico-veterinário (CRMV SP 2711), a maioria da população brasileira tem anticorpos contra a toxoplasmose e que estima-se que 50% da população já tenha se infectado com o toxoplasma, mas somente uma pequena porcentagem desenvolveu a doença.

Ainda, de acordo com o Dr.º Humberto a principal causa da toxoplasmose no homem se deve a ingestão de carne crua ou mal passada, ou por alimentos contaminados com fezes de animais, que eliminam as formas infectantes da doença (oocistos).

É importante, digo, ter-se o maior cuidado ao saborear aquele churrasquinho mal passado, tão apreciado nos finais de semana!
Normalmente as pessoas que ficam com toxoplasmose nem ficam sabendo que a tiveram, confundindo seus sintomas com os de uma gripe. No entanto, a doença pode se manifestar de forma mais severa, com a grande quantidade de pessoas afetadas pelo vírus da AIDS, a questão da toxoplasmose tornou-se bem mais séria em termo de saúde pública, diz a Drª. Andréa Lambert.

Como ainda não se conseguiu vacinas eficientes, a carne crua ou mal passada e o leite não fervido (principalmente o leite de cabra) devem andar bem longe de você e de seu bicho para que por sua culpa o animal não contraia a toxoplasmose. Mas, estatisticamente falando, é raro que um cão ou um gato transmita a doença para o homem, sendo muito mais fácil à transmissão por outros meios, daí a necessidade de:

• Não comer carne crua ou mal passada;
• Limpar e desinfetar sempre a caixa de areia de seu bichano;
• Lavar as mãos após o contato com o solo ou usar luvas;
• Lavar as mãos após o manuseio de carne crua;
• Não beber leite crú ou sem ser fervido;
• Lavar bem as frutas e verduras antes de comê-las;
• Tomar cuidado com tanque de areia, onde as crianças brincam, e, se possível cobri-lo quando não estiverem brincando (controlar moscas e baratas que podem servir de hospedeiros).

A manipulação de gatos por gestantes é considerada segura, pois mesmo que o gato doente esteja no período de eliminação dos cistos (que dura somente 15 dias e ocorre somente uma vez em toda a sua vida), eles não estarão em sua forma contaminante, porque é preciso pelo menos 24 horas para que isso aconteça. Além do que, os gatos possuem hábitos de higiene muito desenvolvidos, pois não ficam em contato com suas próprias fezes, e se limpam boa parte do dia.

Na realidade, brutalmente falando, para se contaminar com a toxoplasmose será necessário que se ingira oocistos, provenientes das fezes de gatos contaminados, e, que as mesmas estejam mais de 24 horas esperando para serem ingeridas, o que não acredito que uma pessoa normal o faça, concordam?

E, se o seu gatinho contrair a toxoplasmose, é quase certeza que a culpa é sua, principalmente, se o mesmo não tem como, nem onde caçar e menos ainda conseguir, sozinho, o seu leitinho.

Por isso, tranqüilamente repito:
TOXOPLASMOSE, E DAÍ? E O MEU GATO COM ISSO?



FÁTIMA BORGES
Professora de Português, Artista Plástica, Poetisa e Vice-presidente 
da ong DAAJ – Defesa Animal e Ambiental com Apoio Jurídico. Artista Plástica, Poetisa, Professora de teatro infantil e de português.

Fonte: http://www.greepet.vet.br/toxo.php

Mensagem de Bebete Filpi - Grupo Estimação -Teresópolis

Pessoal, encaminho a mensagem recebida da Bebete.

Tenho subido todas as semanas, desde o dia 15 de janeiro.

A situação já esteve pior mas ainda é muito preocupante. 

Nos novos galpões, um em Albuquerque e outro no Meudom, não chove dentro, são mais limpos, mas o espaço total, somando os dois galpões, é muito menor que o galpão original, no Meudom.

Precisamos doar  os animais abrigados até o final de maio, data em que vence o contrato dos aluguéis. 

Como já era sabido e esperado as doações vão escasseando, os voluntários também, A ONG Estimação contratou pessoas do local para auxiliar na limpeza e alimentação dos animais. Mais uma despesa.

Ainda temos animais doentes, velhinhos, bebês fraquinhos, todos necessitando de atenção e alimentação especial, como pastinha e A/D.

Temos animais que estão usando clindamicina, cuja caixa custa mais de R$ 100,00. Esta medicação já foi doada (obrigada a quem doou).

As necessidades especiais vão sendo repassadas conforme surgem.

Precisamos muito de:

  • A/D para os doentinhos e LATINHAS para os vovôs sem dentes
  • Jornais e panos para proteger do frio ( às 17.00h a temperatura já está abaixo de 19°c)
  • Sacos de lixo 100 litros
  • Contribuições financeiras para pagar os aluguéis dos galpões.
SOCIEDADE GRUPO ESTIMAÇÃO
BANCO ITAÚ
CC/ 19.918-5   AG 6103
CNPJ  089964300001-17



Segue, abaixo, o email de Bebete.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Já foram resgatados 1220 cães adultos, sem contar com os filhotes, gatos e animais de outras espécies.

AMIGOS,

OS ANIMAIS DE TERESÓPOLIS AINDA PRECISAM MUITO DE AJUDA! O TEMPO ESTÁ PASSANDO, E NOSSOS RECURSOS ESTÃO CADA VEZ MENORES. MUITOS ANIMAIS AINDA NÃO FORAM ADOTADOS, E O ABRIGO EM MEUDON TERÁ UMA
SOBREVIDA DE APENAS DOIS MESES.
SE VOCÊ JÁ NOS AJUDOU, SOMOS IMENSAMENTE GRATOS, MAS AINDA PRECISAMOS DE SUA COLABORAÇÃO. RESPASSEM ESSA MENSAGEM PARA SEUS AMIGOS, PARA QUE ELES REENVIEM PARA OUTROS, ASSIM AUMENTAREMOS NOSSAS
CHANCES. ACEITAMOS TODO TIPO DE AJUDA. SE VOCÊ ESTÁ FORA DO RIO E TAMBÉM QUISER AJUDAR, SEGUE ABAIXO OS DADOS PARA DEPÓSITO NA CONTA DA ONG ESTIMAÇÃO:

SOCIEDADE GRUPO ESTIMAÇÃO
BANCO ITAÚ
CC/ 19.918-5   AG 6103
CNPJ  089964300001-17


PARA CONHECER NOSSO TRABALHO, CIQUE NO LINK ABAIXO E ASSISTA AO TEASER DO DOCUMENTÁRIO QUE CONTA NOSSA HISTÓRIA.

8° Campanha de Adoção - Solidariedade região serrana






É no próximo Domingo.

Jardim de Alah, Rio de Janeiro. Estacionamento fácil

Para adotar é necessário ser maior de 18 anos, levar identidade e comprovante de residência.

Estaremos recebendo doações para os animais de Teresópolis.

Eles precisam de :

  • Ração super Premium
  • Latinhas de ração úmida
  • A/D
  • Panos e jornais - lá é muito frio
  • Sacos de lixo 100 litros

domingo, 3 de abril de 2011

Piometra em cadelas


O que é? 

A definição literal de piometra é pus dentro do útero.



Útero extraído de cadela com piometra




Os trabalhos científicos mostram que 25% das cadelas apresentarão piometra até os 10 anos de idade. 

Alterações hormonais provocam a proliferação exacerbada do endométrio, tornando-o ecologicamente favorável à proliferação de bactérias patogênicas e desencadeando uma infecção secundária que pode resultar rapidamente em sepse e óbito.

As fêmeas dos buldogues franceses são predisponentes a piometra.


Quais os sinais?

A doença ocorre em cadelas sexualmente maduras, de 4 semanas a 4 meses após o cio. 
Nos estágios iniciais as alterações são muito sutis, por isso, muitas vezes, o diagnóstico é feito quando o quadro está agravado.

Sinais mais comuns: 

  • Corrimento vaginal (que pode variar de sanguinolento a mucopurulento, ou pode estar ausente, no caso de uma piometra com colo do útero fechado);
  • Apatia;
  • Falta de apetite;
  • Aumento da ingestão de água e da produção de urina;
  • Vômito;
  • Distensão abdominal;
  • Morte
Piometra pode levar a insuficiência renal aguda nas cadelas, inclusive após o seu tratamento.

Classifica-se esta patologia em "piometra aberta", quando o colo do útero está aberto e permite a drenagem do fluido purulendo ou "piometra fechada", quando não há abertura do colo do útero, nem drenagem de pus.
A falta de secreção vaginal da piometra fechada prejudica o diagnóstico pelo proprietário e, muitas vezes, é definitivo em levar a cadela ao óbito, por septicemia e/ou ruptura uterina.


Qual o tratamento?

Cirurgia de emergência para remoção do útero e ovários (ovário-salpingo-histerectomia ou castração) + antibioticoterapia + tratamento de suporte (vômitos, desidratação, etc.)

Cadelas com piometra devem ter sua função renal monitorada também no pós-operatório para se detectar mais rapidamente animais com insuficiência renal aguda ou quaisquer outras disfunções renais e seja estabelecido tratamento adequado, melhorando o prognóstico e diminuindo a mortalidade.


Como prevenir?

Castrando a fêmea antes que ela entre no cio.



Leia mais: http://www.blog.villechamonix.com/2010/11/piometra.html#ixzz16I8JlcUM
 

sábado, 2 de abril de 2011

NÃO USEM LASER POINT (CANETA OU PONTEIRA À LASER) PARA “DIVERTIR” SEUS GATOS DOMÉSTICOS



Atualmente o que era uma brincadeira aproveitando uma ocasião, virou brincadeira patenteada. 

Muita gente comenta em seus posts ou nas consultas sobre a reação intensa e aparentemente divertida de seus gatos domésticos diante dos pontinhos vermelhos projetados pela caneta laser ou laser point em superfícies opacas (válido também para vidros de relógios de pulsos refletindo raios de sol ou outra superfície móvel e promotora de reflexo luminoso). 

Eles ficam alucinados, bastante motivados em tentar pegar o pontinho vermelho. 


É preciso lembrar que todas as brincadeiras dos gatos no ambiente doméstico são representações de atitudes instintivas específicas dos gatos. 

Eles brincam de caçar, pescar, predar, capturar e etc. Seja o que for, são imitações da sua natureza, fisiologia, instinto ou como você preferir. 

Alguém já viu na natureza algo que fosse pequeno, intensamente brilhante, vermelho e com tamanha movimentação? Se alguém pensar em um vagalume (ainda que não seja vermelho, pode estar com hemorragia interna – opss, brincadeira!), tenho outra pergunta: você acha que existe algum vagalume que não seja possível de ser capturado? 

Então vamos para o que interessa: gatos que são estimulados com canetas lazer são induzidos a grandes excitações (que até certo ponto exercita, resgata-os da monotonia e pode queimar calorias). 

Porem, ao final o gato será induzido à frustração por JAMAIS conseguir capturar a “presa”. JAMAIS. Ainda que o ponto luminoso estiver estático, o que o gato é capaz de pegar, hein? Nada. 

Atenção para os brinquedos que induzem exercícios que não sejam específicos para os gatos. 

Recentemente têm sido comercializadas ponteiras laser automáticas que emitem constantemente feixes luminosos e que eventualmente param ou desligam e ligam sozinhas. Os gatos que ficam sozinhos em casa podem sofrer de ansiedade e frustração por não conseguirem nunca atingirem o objetivo final. 

Na natureza, nem sempre os passarinhos, ratinhos, lagartinhos e outros bichinhos são pegos, mas eventualmente sim e tornam-se o importante incentivo para novas caçadas. 

Temos que promover brincadeiras interativas inteligentes, pensando no comportamento dos nossos gatos. Lembrem de como os gatos fazem com as bolinhas de papel amassado. Correm atrás da presa (bolinha), jogando-a (presa/bolinha) para cima, se fica em um local de difícil acesso, insistem ate conseguirem. No final quando acham que capturaram, após algumas mordidas (para os gatos, fatais!), inicia-se um período de auto-lambedura (banho depois da caçada) e dormir porque ninguém é de ferro e, ainda, sonhar com a próxima caçada VITORIOSA. 



Finalmente1: laser nos olhos nem pensar!

Finalmente 2: Frustração e Ansiedade em gatos não se reconhecem como sintomas. Quando determinados é através dos seus efeitos físicos. Lambedura excessiva, vômitos crônico, emagrecimento e por ai vamos...



www.clinicaparagatos.blogspot.com

Carlos Gabriel A. Dias MV MSc PhD
Médico Veterinário-CRMV 4897-RJ

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Vacinação em Felinos - Causa de Sarcoma por Aplicação



A vacinação em felinos requer alguns cuidados especiais e muitas verdades e mentiras são questionadas por proprietários e veterinários. Uma das principais complicações da vacinação em felinos é o surgimento dos sarcomas no local da aplicação nos casos de aplicação pela via subcutânea.

O Sarcoma tem maior incidência em animais jovens, nos casos de vacinação anti-rábica, polivalente e contra Felv e também nos casos de aplicação de medicamentos como corticóides, amoxilina, penicilina, lufenurona e soro fisiológico.

É importante ressaltar que a vacinação dos felinos é essencial e obrigatória para prevenir doenças e manter o animal sempre saudável; e também pelo fato de que algumas doenças como a raiva são questões de saúde pública.

                                                                                                                                   
       


SARCOMAS VACINAIS
A partir do início da década de 90, notou-se um grande aumento na incidência de sarcomas em gatos, principalmente a de fibrossarcoma. Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia (EUA) relacionaram esse aumento com o surgimento de uma Lei estadual (1987) que obrigava a vacinação anti-rábica de todos os gatos, já que 75% desses sarcomas eram localizados em locais (região inter-escapular) comumente utilizados para aplicação de injeções, inclusive vacinas.

À partir daí, vários pesquisadores começaram a associar alguns sarcomas com locais de aplicação de vacinas, baseando-se na história clínica, local anatômico afetado e aparência histológica. Tentou-se associar a formação do sarcoma a um tipo específico de vacina ou marca, mas estudos diversos demonstraram que pode ocorrer em qualquer um deles.


             


PATOGENIA
A patogenia exata é desconhecida, mas parece envolver a estimulação de fibroblastos e miofibroblastos por adjuvantes e/ou outros componentes vacinais, resultando em inflamação, que associada ou não à outros carcinógenos não identificados ou oncogenes, levam à transformação neoplásica e desenvolvimento do tumor.

Há também relatos associando traumas à indução de sarcomas em felinos. Desta forma, há autores que consideram que os termos “sarcoma associado à vacina”, “sarcomas pós-vacinais”e “sarcomas vacinais não são adequados e que o termo “sarcoma no local de injeção” seria melhor, pois essas neoplasia também têm sido associadas à aplicação de outros produtos que não vacinas, como dexametasona , amoxicilina e até mesmo insulina. 

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico dos sarcomas por aplicação em gatos pode ser confirmado principalmente por dois métodos: citologia e histopatologia.

CITOLOGIA
A citologia por agulha fina é muito útil para diferenciar processos inflamatórios de neoplásicos. No caso de neoplasia maligna de partes moles, ela poderá identificar tratar-se de sarcoma, mas não oferece diagnóstico preciso sobre a histogênese, ou seja, não identifica o tipo de sarcoma. Este método no entanto, não é muito adequado pela dificuldade de, na maioria das vezes, não se conseguir aspirar a lesão.

HISTOPATOLOGIA
O exame histopatológico deverá avaliar o grau de malignidade, a presença ou não de invasão hemolinfática e invasão tecidual, além da adequacidade das margens cirúrgicas.

A maioria é representada pelo fibrossarcoma e com pleomorfismo celular e nuclear, alta atividade mitótica, grandes áreas de necrose, denotando seu comportamento agressivo. Há geralmente infiltrado inflamatório periférico representado por linfócitos e macrófagos.