Follow by Email

sábado, 13 de novembro de 2010

Canadá declara-se livre da experimentação animal em faculdades



Canadá declara-se livre da experimentação 
animal em faculdades




A Memorial University de Newfoundland, no Canadá, optou por abolir o uso de animais vivos nos laboratórios da Faculdade de Medicina. Cada escola de medicina no Canadá agora usa métodos que não envolvem a experimentação animal.

Segundo informações do site El Activista, o anúncio do fim da experimentação em porcos, que era realizada nos laboratórios da Universidade, foi feito via e-mail ao Comitê de Médicos por uma Medicina Responsável (PCRM).
Porcos eram vítimas de experimentos na faculdade (Foto: El Activista)


O uso de animais em laboratórios tornou-se polêmico após a universidade saber que o Comitê de Médicos por uma Medicina Responsável registraria uma reclamação jurídica ao Conselho Canadense de Animais, argumentando que o uso de porcos vivos pela Universidade violava as diretrizes federais.

Atualmente, no Canadá, todas as faculdades optaram pelo ensino sem crueldade, ou seja, utilizando métodos que não envolvem a tortura nem a utilização de outras espécies, substituindo a experimentação animal por simuladores humanos.

“O Canadá eliminou completamente o uso de animais vivos em laboratórios nas faculdades; este deve ser um sinal claro para as poucas faculdades de medicina dos EUA que ainda utilizam estes procedimentos desumanos e nada educativos”, disse o cardiologista do Comitê de Médicos por uma Medicina Responsável, John Pippin. “Está na hora de estas sete faculdades nos EUA decidirem eliminar completamente a utilização de animais e abraçar o verdadeiro futuro da educação médica”, acrescentou.




Fonte: ANDA - http://bit.ly/agB8lQ