Follow by Email

domingo, 11 de março de 2012

Seu gato e seu sofá: juntos e felizes para sempre!


Além das dicas da matéria abaixo recomendamos o uso do tecido "Acquablock", da Karsten 

Nós utilizamos e aprovamos







Esta é uma pergunta frequente que tenho recebido em minhas consultorias comportamentais de felinos: como fazer com que o gato não arranhe o seu sofá.


Muitos gatinhos acabam arranhando os móveis da casa justamente por não terem um objeto próprio.

Primeiro precisamos entender que o ato de arranhar é absolutamente natural. O filhote começa a arranhar apenas a partir dos 3 meses de idade, aproximadamente. O gato arranha por vários motivos: demarcação de território, para afiar e/ou retirar as partes mortas das unhas, como forma de se espreguiçar, alongar-se. Não significa que o gato é estressado, agressivo ou nervoso, como muitos dizem.

Há uma tendência cultural dos proprietários de pets preocuparem-se – na maioria das vezes – somente com o passatempo dos cães, comprando brinquedos, etc. Mas e os gatos? Eles também precisam de atividade e de ao menos um arranhador.

Antes de tudo é preciso levar em consideração o porte e o estilo de vida do seu gato para comprar o modelo que melhor se adequa. Hoje podemos encontrar várias opções: com torres maiores, menores, tipo “castelinho”, com rede, com pelúcia, de sisal, etc.

Portanto se você tem um bebê gato em casa, o ideal é já ir pensando em um bom arranhador, mesmo que ele ainda não tenha 3 meses, como forma de familiarizá-lo com aquele objeto em casa.


E não basta apenas comprar o arranhador e colocá-lo em um cantinho qualquer. Quando chegar com o brinquedo, mostre-o ao seu gato, chame-o para brincar. Coloque em um lugar acessível. Com o tempo, pode ser que você mude o objeto de lugar. Vá experimentando.

Mas caso seu gato já seja adulto, recomendo, em um período inicial, restringir o acesso dele ao seu sofá, até que ele esteja adaptado ao arranhador. Uma boa idéia é colocar o arranhador próximo ao sofá, borrifar ou esfregar um pouco de erva-do-gato como atrativo. Premie o seu gato com um carinho ou um petisco que ele goste muito, cada vez que ele arranhar no lugar certo. A adaptação pode levar algum tempo. Não desista!

E lembre-se, ao condicionar um gato tenha em mente estas 3 palavras: paciência, perseverança e serenidade.

Boa sorte!


Valéria Zukauskas

Etologia Felina - Professora e Cat Groomer, é formada em exatas e profissional do mercado pet há quase 10 anos. Idealizadora e proprietária do Centro Estético Peludos & Charmosos e de um blog homônimo sobre comportamento e Estética Felina. Membro do Clube Brasileiro do Gato desde 2006, acumulando títulos nos rankings de Gato do Ano na Categoria Neutros em 2008, 2009 e 2010. Professora de Estética Pet no Instituto Polígono de Ensino de São Bernardo do Campo, no curso Técnico em Veterinária. Palestrante, estudante, observadora e consultora de comportamento de felinos domésticos.
Twitter: @zukauskas