Follow by Email

sábado, 22 de novembro de 2014

Gatos precisam beber muita água para evitar problemas renais



Passados milhares de anos após a domesticação das espécies mais próximas ao homem, cão e gato continuam a manter hoje comportamentos vindos de seus ancestrais. Os gatos, por exemplo, cultivam um hábito que pode trazer problemas graves: ingerem pouca água diariamente. Segundo registros históricos, os nosso gatos domésticos descendem dos felinos selvagens africanos da espécie Felis libyca, que viveu há mais de quatro mil anos.

Sem muita sede 

Alexandra Caridade, veterinária e proprietária da Clínica Veterinária CAT para Gatos (RJ), explica que os gatos selvagens, moradores de desertos, se alimentavam de pequenos mamíferos que tinham composição corporal de cerca de 70% de água. “Com a domesticação e em busca de uma melhor qualidade alimentar, os bichanos passaram a comer a ração, que é um alimento com menor teor de água”, afirma. “Mesmo assim, mantiveram o hábito de ingerir pouca água”, completa.

Diferentemente dos cachorros, os felinos concentram muito sua urina, aproveitando mais água em seus rins. “Eles acabam produzindo uma urina mais concentrada que a dos cães mesmo ingerindo menos água que eles”, aponta Alexandra. Mas o problema de beber pouca água, segundo Alexandre Daniel, veterinário especialista em felinos e proprietário da Clínica Gattos (SP), é que a concentração da urina pode predispor a doenças como cistites (infecção do trato urinário inferior) e cálculos renais (cristais que se agrupam, formando uma espécie de “pedra”), além de outros problemas nos rins, uretra e bexiga.

Frescura de gato 

Apesar de parecer simples, incentivar o felino a beber mais água pode ser uma das tarefas mais difíceis para alguns donos. Enquanto os tutores devem controlar a quantidade de comida oferecida aos bichanos de acordo com a orientação de um veterinário de confiança, a água tem de ser fornecida livremente e seu consumo, incentivado. De acordo com Sandra Nogueira, médica veterinária da Royal Canin, um bichano deve consumir, por dia, cerca de 50 ml por quilo.

Acostumados desde cedo

Contudo, para que o gato crie esse hábito, é preciso acostumá-lo desde cedo. “É fundamental que os felinos aprendam a beber bastante água desde pequenos a fim de evitar desidratação e doenças no trato urinário”, alerta Sandra. Se há resistência do animal em beber água, é dever do dono entender o motivo. “Proprietários que têm cachorros e felinos podem não separar a água dos pets da casa e isso inibe o bichano a tomar água devido à baba do cão”, relata a veterinária Sandra.

A veterinária ainda enumera outras razões, como: gatos costumam não beber em vasilhas de boca estreita, pois não gostam de encostar os bigodes na borda; não ingerem água que não esteja fresca ou seja corrente; e resistem a potes sujos ou que tenham cheiro forte de produtos usados para limpeza. “Os bigodudos têm preferência pelas grandes poças. É assim que eles tinham contato com a água na natureza”, explica Alexandre Daniel. Para trazer isso para o cotidiano desses animais domésticos, a água deve ser ofertada em potes largos ou fontes com água em movimento.